quarta-feira, 7 de abril de 2010

Minha avó não pode saber


Quando eu era criança minha avó se preocupava com meu apetite pela leitura e dizia que todas as pessoas que liam demais que ela conhecia eram meio loucas. Um dia ela me pegou gargalhando em frente a um livro e balançou a cabeça em sinal de reprovação.

Estou começando a acreditar nela. Quanto mais a gente sabe, mais preocupado com a vida vai ficando - com essa e com a outra vida também. E o pior é que fica difícil peneirar o que é real e o que é ficção nessa grande biblioteca, cada vez mais virtual.

Quem me conhece sabe que eu sou muito curioso, leio qualquer coisa que cair na minha mão. Essa minha curiosidade latente as vezes me põe em situações embaraçosas. Veja só o que me passou há uns dois meses.

Estava eu navegando na internet e encontrei um blog que falava sobre Rebeca Brown, uma escritora
americana que se diz ex- satanista. Consta que ela teve contato com a bruxaria e toda sorte de magia negra que se possa imaginar. Ela diz que o “coisa ruim” existe e ele não quer que nós saibamos como agem suas forças e influencias. Que ele trabalha através de uma rede de “colaboradores” que vão desde artistas a políticos e autoridades poderosas, em esfera mundial.

Enfim, bastou ler algo bem superficial pra eu jogar no Google e tentar saciar minha curiosidade pela ‘teoria Rebeca Brown’. A polêmica é grande em torno do assunto. Há quem jure que teve sua vida modificada depois de ler e há os que são contra as teorias da autora e a acusam de ser uma psiquiatra que perdeu o registro nos Estados Unidos, por ser considerada louca. Ela se diz vítima de conspiração dos “escravos do cara lá de baixo”.

Encontrei um capítulo de um dos livros em que ela descreve um ritual satânico e não consegui parar enquanto não li até o final. Foi apavorante. Era como se eu visualizasse a cena.

Agora me pergunta se eu tenho conseguido dormir com a luz apagada nos últimos dois meses? Já viajei nas férias, já mergulhei em Isabel Allende, Oscar Wilde e todas as revistas semanais que me caíram na mão, já tentei dormir ouvindo a 90FM, mas toda vez que eu fecho os olhos me vêm aquele relato macabro na cabeça... Tenho que acender a luz.

Imagina se eu conto pra minha avó que li um capítulo de um livro e não consigo mais dormir com a luz apagada... Pobrezinha, ela vai ter certeza que eu também fiquei meio doido!

3 comentários:

AndréټLeonardo ټ! disse...

Ai amigo, eu também me meto em cada enrrascada pela curiosidade que só vendo viu! Hihi!
Leituras sinistras, filmes de terror e muito mais!
Afff!

Já minha vó dizia que a leitura nos fortalece, nos mostra coisas que não fazemos idéia, como a "teoria" da escritora que você procurou...
Mesmo nos deixando meio lelés da cuca, leitura faz mais bem que mal...
^^

F. Arteche disse...

Ãs vezes é melhor não meter a colher no que não sabemos.

Buuuuuu!

Sonia Rocha disse...

Olá Cícero, é muito bom ler seus escritos...Eu tb. sou uma leitora insaciável, até meio descontrolada...rsrsrs...se a leitura me prende, não consigo parar...deixo tudo de lado e sou capaz de passar um dia inteiro lendo...pode? Também tenho o hábito de correr pro Google, seja prá saber sobre um autor, filme, música, etc...
Sou geminiana e isso explica um pouco dessa compulsão pelas letras, e vc?
Parabéns pelo blog, adorável.
grande abraço
Sonia Rocha