quinta-feira, 24 de março de 2011

O Império

Nesses últimos tempos a China tem sido pauta de economia nos principais veículos de comunicação– e ao que parece permanecerá por muito mais. O crescimento do gigante asiático o colocou no posto de 2º lugar entre as nações mais poderosas do mundo.


Então lembrei-me que, por algum motivo, estava esquecido na minha biblioteca, um livro escrito pela jornalista Cláudia Trevisan sobre esse tema. Nesse final de semana o reli.

China: O Renascimento do Império, é uma grande reportagem sobre o então boom de crescimento da China, escrito durante a primeira vez que ela trabalhou como correspondente em Pequim. Com um breve histórico sobre o período da Revolução Cultural – um tempo em que os chineses foram obrigados a seguir as regras de Mao Tsé-Tung – e, posteriormente, a abertura para o mercado internacional, a autora relata os investimentos em educação, infraestrutura e o cotidiano dos chineses (da grandiosidade de sua população aos costumes mais pitorescos, como colecionar insetos e compartilhar o prato de comida, etc.), e da censura à internet e controle de um governo formado por um só partido.

A jornalista fala do choque cultural, que vai além da dificuldade com o idioma- imagine você chegar ao banheiro e no lugar do vaso sanitário se deparar com um buraco no chão!

Foi uma obra escrita antes das Olimpíadas de Pequim, em que o mundo todo pôde ver o espetáculo econômico naquele país. A autora fala sobre os infindáveis canteiros de obras, as rápidas mudanças nos grandes centros, a migração dos agricultores para trabalhar nas fábricas e as estratégias do governo para atrair os maiores fabricantes de todo o mundo.

Claudia Trevisan está novamente na China, dessa vez como correspondente do jornal O Estado de São Paulo. Lançou uma obra chamada Os chineses (ainda não li) e edita o blog O TAO DA CHINA.

Nenhum comentário: